Arrumando as malas… ou melhor, MOCHILAS!!!

Eu era, num passado não muito distante, daquelas que socava tudo que podia e mais um pouco nas malas grandes para viajar, independente do destino. Confesso que tinha certa preguiça de me organizar para uma mala menor e mais prática, eu simplesmente ia jogando tudo. Sempre tive vontade e muita admiração por quem viaja apenas com mala de mão, bordo ou mochila, mas ficava só na vontade e eu ia deixando para a próxima, e próxima… Voltava da viagem sem ter usado nem 1/3 (quanto muito) do que levei.

Eis que resolvemos fazer um mochilão pela Europa. De verdade. Não sabíamos ainda quantos países ou cidades conseguiríamos visitar, mas por ser um período grande, era fato que teríamos muitos deslocamentos pela frente, e nada mais prático do que pouca mala, ou melhor, uma mochila!

Eu não usava mochila desde o ensino fundamental, não tinha nenhuma alias. O Lucas tinha um mochilão que esta guardado desde que moramos juntos e nunca usamos (há 8 anos). Mas ele sempre foi fã de mochila e já tinha mencionado. E eu também tinha muito essa vontade, mas como disse, a preguiça era maior.

Então estava decidido, vamos de mochila. E agora? O que fazer? Qual comprar (a do Lucas é muito grande para voos lowcost)? O que levar para três meses de viagem em apenas uma mochila?  Comecei ler muitos blogs, ver vídeos de muita gente ensinando e mostrando como preparava, e fui ficando mais calma. Minha sogra comprou pra gente numa ida dela a SP na famosa “25 de Março” e nem escolhemos, só precisava ser de 40 a 50l e passamos as medidas máximas (de acordo com a empresa de voo que já estava pesquisando – Ryanair). Na verdade ela trouxe uma mochila de 55l e mais duas normais, daquelas que usamos no dia a dia as chamadas mochila de ataque. Depois disso ainda peguei mais uma emprestada com minha mãe. Então foram duas mochilas cada, uma nas costas com o grosso (roupas e sapatos) e a outra de passeio com nossos itens eletrônicos, documentos, e afins.

Eu já estava lendo e interessada pelo minimalismo há alguns meses, sobre usar menos roupas, ter menos coisas e sobre o projeto 333 (passar três meses usando apenas 33 peças, incluindo sapatos e acessórios, pesquisem!) então separei minhas coisas com base nessa técnica. Optando por roupas mais básicas e as que mais gosto, também aquelas mais versáteis. Outra ideia foi levar roupas que gosto muito mas já estavam batidas demais, com marcas do tempo e caso fosse preciso comprar algo por lá, elas poderiam ser deixadas para trás. E foram!

Fiz uma lista no caderno, escrevendo tudo que deveria levar, sem marcar nenhum item especial. Feito isso, comecei separar e colocar em cima da cama e ficou assim:

Separei tudo em saquinhos para facilitar a vida dentro de um mochilão: um de camisetas, um de shorts, um de biquínis, um de bermudas… Imagine na hora de pegar uma peça vc ter que tirar tudo? Tenso né? Os saquinhos (que seriam como se fosse divisórias), ajudaram bastante pois não ficava tudo revirado. De vez em quando virava uma baguncinha mesmo em saquinhos,  mas imagine tudo avulso? Mas achei bem pratico e essa ideia nos ajudou.

No mochilão foi tudo que coube, praticamente todas as roupas e sapatos, já nas mochilas de ataque colocamos os “kits” (cada um em uma nécessaire), os eletrônicos e afins, os documentos, uma blusa de frio e calor de cada, o chinelo, canga, mantinha! Separamos isso e dividimos entre nossas duas mochilinhas. As mochilas grandes ficaram com cerca de 8kg cada no máximo, e as mochilas pequenas em torno de 5kg. Feito isso, não precisamos despachar mala e isso é muito libertador! A nossa passagem de ida SP-Paris incluía as malas despachadas, mas optamos por não usar, e assim ficamos mais leves e livres!

Eu ainda acho que errei em algumas escolhas de peças, na quantidade… Mas é fazendo que se aprende. Na próxima terei mais experiência e com certeza irei otimizar ainda mais essa bagagem.

5 comentários

  1. Olá, como vc fez para carregar as duas mochilas dentro de tantos KM q andavam pela rua por dia?
    estou adorando suas dicas, tem um instagram?

    Curtir

    1. Oiii Carol! Que bom que esta gostando… não tem nada de profissional aqui, só estou compartilhando nossas vivencias mesmo! A gente carregava mesmo uma na frente e uma nas costas, mas só tinhamos que transportar quando mudávamos de cidade, isso aconteceu umas 50 vezes apenas..kkkkkkk Bom, no começo doía tudo e eu reclamava, depois fui acostumando.. a gente ia andando devagar, e as paisagens e descobertas eram como se fossem anestésicos. Eu nem sentia não… só no final do dia que estava um caco né…kkkkkkk e olha andamos muito mesmo viu!

      Curtir

  2. Uma grande verdade, levar coisas demais na bagagem só atrapalha. Necessário levar ( e não esquecer) aquilo que é essencial! Organização é tudo!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s