86 DIAS VIAJANDO PELA EUROPA

Como e por que decidimos? Por que esse tempo? Por que Europa?

Estava numa fase difícil no trabalho, com indícios de depressão e ansiedade. Ás vezes com insônia, e muitas outras vezes só queria dormir. Eu já estava há dez anos na empresa, tinha medo da rescisão (foi meu primeiro emprego) mas já não fazia mais sentido. Depois de quase um ano e meio nessa situação, tivemos um ponto final. Fui desligada e foi a melhor coisa que me aconteceu naquele momento (junho/2018).

Advinhem qual foi primeira coisa que pensei? Vou viajar. Quero fazer um mochilão, antes tarde do que nunca. Lucas topou na hora, ele havia perdido o emprego há alguns meses atrás e estava apenas como freelancer.  Dinheiro? Eu receberia meu acerto e ele tinha uma reserva na previdência.

Eu não sabia nem pra onde ir… mas do nada me veio a Europa em mente. Não era um sonho especifico, eu sempre pensava em América do Sul, África ou até Ásia antes, massss a facilidade do visto de turista, a proximidade dos países, as amigas para visitar (uma em Dublin e outra em Paris) foram ponto crucial na decisão. Cheguei em casa e já comecei pesquisar. Foram dias e dias de pesquisa.

Decidimos por viajar três meses pois era tempo máximo de permanência na maioria dos países da Europa (espaço Schengen). Eu até tinha vontade de ficar mais, intercalando outros países fora do espaço, mas tinha medo, nunca havia saído do país, nunca havia ficado tanto tempo fora… e a saudade da família, dos amigos? E nossa filha Paçoca? Minha irmã e cunhado ficaram responsáveis por ela, cuidaram e muito bem. Mas não era justo com ela e nem com eles mais tempo que isso né? Nossas famílias acharam tudo uma loucura, mas todos apoiaram pois sabiam que era a realização de um sonho! E três meses não era assim tanto tempo né?

O roteiro, já expliquei como montamos tudo num post anterior, mas garanto uma coisa: a Europa é incrível, mesmo após 3 meses de viagem ficamos com gostinho de quero mais, cada país um nova descoberta, tanta diferença da nossa realidade… cada lugar incrível! Vá, fique o máximo de tempo que puder, e visite o máximo de países, e suas diferentes cidades e regiões. Alguns podem estar pensando “mas o Brasil é lindíssimo e rico, não precisa ir tão longe”. Concordo totalmente, e acho que antes de sair do país, conheça o máximo que puder da nossa cultura e das nossas regiões, mas eu felizmente já havia andando bastante por aqui… queria algo diferente, desafiador.

E por falar em desafio, mais um e dos grandes: viajar de mochila! Eu não tinha uma desde o ensino fundamental, quando viajava tinha o péssimo habito de levar o máximo de mala possível. Mas a mochila seria libertador, teríamos mais mobilidade, e economizaríamos uma graninha usando as empresas aéreas de baixo custo na Europa sem pagar bagagem!  Foi uma ótima decisão, não me arrependo e digo mais: quero mochilar mais! E não foi fácil viu? Eu vi vários vídeos e blogs sobre como levar apenas bagagem de mão, li sobre desapego, já estava lendo sobre minimalismo. Mas era isso e ponto, estava decidido e eu teria que conseguir.

Pensa que acabou? Não. Nós não falamos inglês, nem espanhol, nem francês… O Lucas possui um inglês emblomachion e garantiu que conseguiria se virar. Já eu, fiz dois anos apenas de curso básico na adolescência, mas sabia ler e compreender um pouco (graças ao mestrado e seriados da vida).  Mas deu tudo certo, quando a gente não conseguia falar, ia por mimica, se não dava certo, usava o google Tradutor. Mas foi mais tranquilo do que esperávamos também. Inglês é uma língua universal mas na Europa somente falam fluente em alguns locais, confesso que esperava por mais, mas encontramos muita gente e muitos lugares que falavam menos que a gente, ou nada. Após alguns dias no mesmo país a gente já entendia um pouco, o som ficava mais agradável aos ouvidos. A gente também sempre procurava aprender palavras básicas e mais usadas de cada país. Mas também não foi em todos que conseguimos não viu? Na Eslovênia não conseguimos aprender nem um “olá”.

Posso afirmar uma coisa: foi uma viagem e tanto, daquelas que marcou para sempre nossas vidas. Aprendemos e vimos tanta coisa, que ainda custo a acreditar que tive essa oportunidade. Só temos a agradecer…

Ainda pretendo escrever tudo tudo aquino blog, colocar roteiro de cada país, todos os perrengues, descobertas e muitas  dicas… Enquanto isso não acontece, to postando um diário da viagem lá no meu instagram, segue lá @jurossi_souza.

4 comentários

  1. Amei o blog!
    Sem dúvidas nota-se o seu amor por viajar e a imensa vontade de desbravar esse mundão!
    Mas quem não ?? Viajar é vida!! 🙂
    Aguardando ansiosamente pelas diquinhas !!!! ❤️
    Ps: Como otimizar espaço e não levar a casa na mala quando viaja? 🤷🏻‍♀️ Hahahah

    Curtir

    1. Que bom que gostou amiga, obrigada ❤️ viajar vai além de um descanso nas férias… Conhecer culturas e locais tão diferentes, é muito aprendizado!
      Quanto a mala… É justamente esse o próximo post, vc acertou em cheio!!! Logo eu posto!!! 😘😘

      Curtir

Deixe uma resposta para Thalita Tavares Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s